13.10.09

Em 2044 por Lisboa...

Intrigas e paixões no "esquisito" ano de 2044 é o tema central do mais recente livro de Mário Zambujal, a ser lançado hoje, pelas 18h30, no Maxime, em Lisboa. A novela 'Uma Noite Não São Dias', cheia de humor e ironia, é uma publicação da editora Planeta.

A obra conta a história"escaldante" de Grace e Antony numa Lisboa futurista, dominada pelas mulheres e pelas máquinas.
(O Governo será apenas constituído por mulheres, curioso, não?)

Na Lisboa de 2044, há falta de privacidade, toda a gente sabe tudo de toda a gente, portas e elevadores obedecem à instrução de vozes, a Polícia de Protecção Interna tem o seu posto na Praça da Ordem e Serenidade, a Avenida Vertical dispõe do seu próprio canal de televisão que emite aconselhamento cívico, e há um Parque das Tentações.

O autor adverte: "Não se trata de antecipação científica". Mas sim de uma "caricatura da sociedade lisboeta daqui a 35 anos", com os seus problemas, dificuldades, engarrafamentos e todas as vicissitudes do avanço das novas tecnologias e da mudança nas comunicações.

Mário Zambujal, escritor e actual presidente do Clube de Jornalistas, diz que qualquer semelhança com o livro '1984', obra de ficção científica do conhecido autor britânico Eric Arthur Blair conhecido como George Orwell, é mera coincidência. Curiosamente, entre 1949 - ano da publicação da primeira edição do mais famoso de George Orwell - e 1984, passaram-se 35 anos.


2 comentários:

Martinha disse...

Uma reflexão que me parece, de facto, interessante! Não fossem os 4 livros espanhóis de leitura obrigatória, seria essa uma possibilidade. :)

Beijinho *

giragirassol disse...

Olá Sulista,
Obntem também fiquei curiosa com este livro, quando ouvia a sinopse do mesmo na rádio nas noticias da manhã. Deve ser interessante, um pouco político também, mas deve valer a pena pelas suposições que cada um vai "ver" de maneira distinta. Bom resto de semana aí pela capital dos acontecimentos