22.6.11

Viva!

Poderia haver melhor notícia em início de Verão?






“Que orgulho, senhores deputados, e que responsabilidade que é, estarmos aqui.
Dedico este meu momento de alegria a todas as mulheres, às mulheres políticas que trazem para o espaço público o valor da entrega e a matriz do amor, mas sobretudo às mulheres anónimas e oprimidas."

Assunção Esteves, presidente da AR

21.6.11

E mais...

Depois de um espaço típico de Alfama, das típicas sardinhas e da "perseguição" aos marchantes de Alfama... eis mais umas fotos da noite de Sto. António...

Neste dia que foi o maior do ano e inicia o Verão aqui ficam registadas horas com cheirinho a Verão! Desde a estátua do santo casamenteiro, aos encontros com marchantes de Alfama e direito a foto até às cenas de arraial tão tipicamente português...





15.6.11

Santo António reinou...

O festejo popular começou cedo este ano pros meus lados... Em pleno dia de Portugal esperava-nos um arraial que teve tanto de típico como de singular...


Uma família alargada que, de forma tão simples, prontamente pôs mais lugares na mesa e o acolhimento se fez sentir... Nos sorrisos, nas gargalhas e conversas, nas partilhas e nos momentos de convívio senti-me em casa!


E, nas curvas do caminho, chegamos à tão real e animada noite de Sto. António... Desta vez já em Lisboa! Foi a chegada com impacto aos bairros, o cheiro da sardinha que se fazia sentir, a música que chamava a um pézinho de dança... e a companhia!


Ingredientes que fizeram desta noite (e madrugada, claro) inesquecível... Houve tempo para tudo: perseguição aos marchantes de Alfama, bifana no pão, bailarico do bom, "cabeleira" de Sto. António, risos e risotas, desfile com a marcha da Graça, caminhadas, muitas caminhadas... e chegamos à avenida!


Podiamos ter sido recebidos como qualquer marcha, em efusivo aplauso, mas simplesmente visitávamos o melhor que em Portugal se faz ao nível popular... O povo vem para a rua divertir-se, dançar, ser bairrista, mostrar etnografia e música e, o toque da caixa, parece que ressoa na cabeça inundada com uma imperial a mais...


Tan, tan, tan, trrran.... Este era o ritmo que vibrava em cada passar de uma marcha... descemos a avenida e em amena cavaqueira encerrámos a noite nos bairros... onde não faltou a compra do manjerico.... "é regar e pôr ao luar!"


Quem nunca viveu a noite de Sto. António na sua plenitude não sabe do que falo (ou escrevo)... Quem não se deixa "embriagar" desta popularidade e graça que só existe nesta noite nunca saberá verdadeiramente festejar Sto. António de Lisboa.


As fotos? Essas vou colocando paulatinamente... Polvilhando este mês tão popular! :)

5.6.11

Naquela janela...

A semana foi passando e as horas escorriam como se não passassem por mim...

Houve tempo para terminar o mês de Maio e iniciar o dia da criança... esse, marcado por milhares de crianças em Lisboa, numa aula de judo... ( e pensar como há uns anos vivia este dia...)

Eu vi-as da janela de um táxi onde se ouvia e trauteava fado... Uma conversa animada com um bonacheirão taxista que entre curvas e apitadelas me contava histórias da noite de santo António, de sardinha e arraiais, de reboliço nos bairros...

Houve tempo para falar e refletir sobre comunicações sociais e abrir as portas e os sorrisos aos jornalistas...

A semana caminhava a passos largos para o fim e entre conversas de amigos, passeios à beira mar e minutos de descontração animada chega-se o domingo, dia de eleições no país....

E mais uma porta se fechou e uma janela se abriu... uma nova hipotese para Portugal?